Desmonte

Redução do número de multas ambientais.

Extinção do Ministério da Cultura.

Cortes no orçamento do CNPq.

Redução das verbas para vacinas.

Liberação de agrotóxicos aumenta em 42%.

Cinemateca é ocupada por militares.

Censura a beijo gay em HQ na Bienal do Livro do Rio de Janeiro.

Restaurante palestino Al Janiah sofre ataques.

Redução em normas de segurança no trabalho.

Ancine rescinde apoio a filmes com temática gay e negra.

Veto a concurso para descoberta de novos escritores.

Corte na verba das universidades federais.

MPF recebe denúncia contra grupo de estudos marxista na UFMG.

Enfraquecimento do Ministério do Meio Ambiente.

Revisão de todas as Unidades de Conservação.

Chanceler tem Trump como ídolo e um pai que ajudou nazistas e a ditadura.

Afastamento de fiscal que multou o presidente.

Policiais substituem técnicos do ICMBio.

Polícia do estado do Rio nunca matou tanto.

Liberada a exploração de petróleo em Abrolhos.

Moro usa cargo para perseguir Greenwald.

Brasil deixa Pacto Global de Migração da ONU.

Câmera dos vereadores de Porto Alegre censura charges com conteúdo crítico ao presidente.

Governador de São Paulo censura material didático alegando ideologia de gênero.

“Menino veste azul, menina veste rosa”, Damares.

Para agradar evangélicos, Bolsonaro reduz obrigações fiscais de igrejas.

Liberados erros e publicidade em material didático.

Jean Wyllys renuncia mandato e deixa o país.

Rede de fake news com robôs pró-Bolsonaro mantém 80% das contas ativas.

Presidente posta vídeo de Golden Shower em sua conta no twitter.

Governador de São Paulo reduz peso de universidades no Condephat.

Presidente desmonta Comissão de Desaparecidos da Ditadura.

Brasil veta termo “gênero” em resoluções da ONU.

Toffoli suspende inquérito com dados do Coaf a pedido da defesa de Flávio Bolsonaro.

Nova York cancela evento com presidente do Brasil.

Bolsonaro ofende mulher do presidente da França.

Presidente não aparece para entrevista em Davos.

Jornalistas tem presença impedida em cerimônia de posse.

Presidente prevê o “fim da imprensa”.

New York Times: Bolsonaro é o “menor e mais mesquinho” dos líderes globais.

“Eu jamais apoiei ou fiz empenho pelo golpe”, diz Temer.

Ampliação da posse de arma.

Bolsonaro é pressionado a não assinar prêmio Camões de Chico Buarque.

Cubanos deixam Mais Médicos após ameaças do presidente.

“[Era] Uma pessoa conhecida. Nossos sentimentos à família, tá ok?”, presidente sobre a morte de João Gilberto.

“Quem quiser vir ao Brasil fazer sexo com mulher, fique à vontade”, diz presidente.

Fim do departamento de combate à Aids.

Bolsonaro agride presidente da OAB afirmando saber como o pai dele desapareceu durante a ditadura.

Queimadas liberadas.

The Economist destaca ligações e simpatia do clã Bolsonaro com milícias.

TV pública alemã chama Bolsonaro de “Idiota de Ipanema”.

Turistas norte-americanos não precisam mais de visto para o Brasil. Medida sem reciprocidade.

Presidente de Israel condena declarações de Bolsonaro sobre nazismo.

“Amazônia tem que ser vendida e índios são indolentes, afirma vice-presidente.

Cortes no MEC afetam educação básica.

“É o momento de a Igreja governar”, diz Damares.

Chanceler diz que combaterá “pautas abortistas” e “anticristãs” na ONU.

Damares extingue comitês de enfrentamento à violência contra mulheres e minorias.

The Economist chama Bolsonaro de “a mais recente ameaça à América Latina”.

Suspeito de matar Marielle mora no condomínio do presidente.

Bolsonaro ofende governadores nordestinos.

Filme Marighella tem exibição cancelada após restrições da Ancine.

Bolsonaro vai cortar o cabelo no horário de encontro com chanceler francês.

Direção da revista Época se demite após TV Globo ceder à pressão da família Bolsonaro.

Escolas militares serão impostas aos alunos.

Chanceler passa vexame em think tank norte-americano.

Para J. P. Morgan, o Brasil está fora do radar dos estrangeiros até 2021.

Ministro do Meio Ambiente se reúne com negacionistas do aquecimento global em Washington.

Documentário sobre Chico Buarque é censurado pela Embaixada do Brasil em Montevidéu.

“Bikeboys” [Rappi etc] rodam 12 horas por dia e 7 dias por semana para ganhar R$936,00 por mês.

Cresce a proporção de lares sem qualquer renda proveniente do trabalho.

Operação policial no Alemão, no Rio, deixa 5 mortos; Maré tem pânico em escolas.

Bolsonaro autoriza R$4,7 bi de vantagens para militares em 2020.

Polícia do Rio matou 5 pessoas por dia em 2019.

Extinto o horário de verão.

etc.

 

Até quando?

 

Os editores

Outubro de 2019

  • w-facebook
  • White Instagram Icon
  • Twitter Clean