Stripteases


UN STRIP-TEASE

L’escenari, fosc. Un focus il·lumina successivament de dreta a esquerra un rengle de sis noies immòbils que fan la impressió de ser la mateixa repetida, però amb una peça de roba de menys. Quan el focus arriba a l’última s’encenen els llums de l’escenari. Fons vermell. Les noies se’n van afilerades per l’esquerra. La tercera és una figura de cera. Entra un criat per la dreta i se’n torna amb el maniquí a coll.

TELÓ

UM STRIPTEASE

O cenário, escuro. Um holofote ilumina sucessivamente da direita à esquerda uma fileira de seis meninas imóveis que dão a impressão de ser a mesma repetida, mas com uma peça de roupa a menos. Quando o holofote chega até a última se acendem as luzes do cenário. Fundo vermelho. As meninas saem alinhadas pela esquerda. A terceira é uma figura de cera. Entra um criado pela direita e vai embora com o manequim no colo.

CAI O PANO

***

UNS STRIP-TEASE

I

Fons blanquinós. D’esquerra a dreta, un arbre, un quadro penjat i un paraigua estès recolzat a terra. Pausa. Es tanca a primer terme una cortina verda.

II

Entra per l’esquerra una stripteasista i es despulla. Prolonga el número amb un seguit de moviments d’oferiment i refús. Surt per la dreta i s’obre la cortina.

III

L’arbre no té fulles, el quadre és en blanc i el paraigua sense tela. Pausa.

TELÓ

ALGUNS STRIPTEASES

I

Fundo esbranquiçado. Da esquerda à direita, uma árvore, um quadro pendurado e um guarda-chuva aberto apoiado no chão. Pausa. Fecha-se em primeiro plano uma cortina verde.

II

Entra pela esquerda uma stripper e tira a roupa. Prolonga o número com uma série de meneios de oferecimento e recusa. Sai pela direita e se abre a cortina.

III

A árvore não têm folhas, o quadro é em branco e o guarda-chuva sem tela. Pausa.

CAI O PANO

***

STRIP-TEASE

Fons taronja. A intervals de deu segons cauen del sostre totes les peces de roba amb què es vesteix una dona. Finalment caurà una sabata i, en esperar que caigui l’altra, baixarà el teló.

STRIPTEASE

Fundo laranja. Em intervalos de dez segundos caem do teto todas as peças de roupa com que se veste uma mulher. Finalmente cairá um sapato e, enquanto se espera a queda do outro, vai cair o pano.

***

Joan Brossa (Barcelona, 1919-1988): poeta, dramaturgo e artista plástico. Graças a Ronald Polito e Sérgio Alcides, é um velho conhecido do leitor brasileiro.

Tradução de Josep Domènech Ponsatí

Do livro Poesia escènica II: strip-tease i teatre irregular (1966-1967) [Poesia cênica II: striptease e teatro irregular], Tarragona: Arola, 2012.

Imagem: ODEYA RUSH BY ELLEN VON UNWERTH

Destaques
Recentes
Arquivo
Tags
Siga-nos
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • w-facebook
  • White Instagram Icon
  • Twitter Clean